Estatística da Produção de Uvas e da Produção e Comercialização de Vinhos com DO «Madeira» e «Madeirense» e com IG «Terras Madeirenses» na Região Autónoma da Madeira (RAM)

Produção de Uvas e de vinho com DO/IG na RAM

Na vindima de 2021 (Campanha Vitivinícola de 2020-2021 (*)), a produção total de uvas Vitis vinífera na Região Vitivinícola da Madeira foi de 3.982 toneladas. Salvo uma pequena quantidade que os viticultores reservaram para autoconsumo, 85,4 % da produção foi vendida às empresas que se dedicam à produção e ao comércio de vinho licoroso com Denominação de Origem (DO) Madeira ou «Vinho da Madeira» e cerca de 6,3 % às empresas que se dedicam à produção e ao comércio de vinho com DO «Madeirense» e com Indicação Geográfica (IG) «Terras Madeirenses».

Na Campanha Vitivinícola de 2021-2022 (*), a produção provisória, foi cerca de 32.066 milhões hectolitros de vinho licoroso (DO) «Madeira», 1.759 hectolitros de vinho com DO «Madeirense», 63 hectolitros de vinho espumante de qualidade DO «Madeirense» e 23 hectolitros de vinho IG «Terras Madeirenses».

(*) A campanha vitivinícola decorre desde o dia 1 de Agosto de cada ano, até ao dia 31 de Julho do ano seguinte.

Comercialização de «Vinho da Madeira»

Em 2021, a comercialização de «Vinho da Madeira» foi de, aproximadamente, 31.419 hectolitros, representando os países da União Europeia, com uma quota de mercado de 66,3 %, o principal destino deste vinho, com especial destaque para a França (27,8 %), Portugal (13,7 %), Alemanha (10,1%), e Bélgica (6,1 %).
O mercado nacional, com uma quota de 13,7 %, assume uma importância considerável, destacando-se aqui, com 9,3 %, o «Vinho da Madeira» que é comercializado na própria Região.

Fora da União Europeia os principais mercados do «Vinho da Madeira» são o Reino Unido (10,1%), os Estados Unidos da América (7,6%) e o Japão (6,4%), seguidos pela Suíça (2,4%).

Analisando ainda a comercialização de «Vinho da Madeira» de acordo os diferentes tipos e idades é possível verificar que os vinhos mais comercializados, em função do grau de doçura (com e sem indicação de casta), são os vinhos doces e meio secos. De entre os vinhos com indicação do nome de casta, os vinhos mais procurados são os da casta Malvasia, seguidos pelos da casta Boal.

A comercialização de «Vinho da Madeira» situa-se maioritariamente ao nível dos vinhos correntes (com cerca de 3 anos de idade) e, relativamente aos vinhos com indicação de idade, ao nível dos vinhos de 5 e 10 anos.

o que diz respeito ao «Vinho da Madeira» com indicação do nome de casta, o volume de comercialização é igualmente superior na faixa dos vinhos com 5 e 10 anos de idade, com exceção do vinho da casta «Terrantez» cujo volume de comercialização é superior ao nível dos vinhos com 20 anos e “Frasqueira”, e do vinho da casta «Tinta Negra» cujo volume de comercialização é superior ao nível dos vinhos com 5 anos e dos “Colheitas”.

Comercialização de vinho com DOP «Madeirense» e de vinho com IGP «Terras Madeirenses»

Em 2021, a comercialização de vinho com DO ou IG foi cerca de 884 hectolitros, sendo 749 hectolitros vinho com DO «Madeirense», 8 hectolitros vinho espumante de qualidade com DO «Madeirense» e 127 hectolitros vinho com IG «Terras Madeirenses». O principal mercado para estes vinhos é o mercado regional, representando cerca de 71,8% do destino destes vinhos, seguido de Portugal Continental com 13,2% e dos Estados Unidos da América com 10,9%.

Analisando ainda a comercialização de vinho com DO «Madeirense» e de vinho com IG «Terras Madeirenses» é possível verificar que em 2021 os vinhos mais comercializados foram os vinhos brancos, com cerca de 49,8 %, seguidos dos rosados com 25,9 %. Os vinhos tintos corresponderam a cerca de 24,3% da comercialização.